Atletiba 370 – A maior partida que não aconteceu

Há anos, somos reféns das federações que comandam o futebol Brasileiro. Os engravatados que organizam a maior paixão nacional parece que não estão nem aí, só querem lucrar em cima da maior válvula de escape para aquele cara que trabalha a semana inteira e só quer assistir o seu time jogar. Mas hoje a Federação Paranaense de Futebol, numa atitude egoísta e mesquinha, tirou esse lazer das torcidas de Atlético e Coritiba. Nesse post, estamos aqui para aplaudir a atitude dos clubes que peitaram a Federação, esclarecer sobre o Atletiba e deixar vocês um pouquinho indignados com esse circo.

As equipes estavam em campo, preparadas para o inicio de um clássico que seria histórico, mas a federação brecou o apito do juiz. Se pronunciando a respeito do acontecimento, a FPF (Federação Paranaense de Futebol) insistiu na ideia de que os repórteres não estavam credenciados para realizar a transmissão do jogo que, após boicote a Globo, aconteceria nos canais do Youtube de ambas as equipes.

Na realidade todos sabiam a verdade, o rabo preso da FPF com a Globo forçou a entidade à um boicote ao boicote. Apesar disso, Furacão e Coxa foram nobres, lutaram com todas as suas forças, só jogariam se a transmissão fosse liberada. Permaneceram em campo por 45 minutos, até que se tornou oficial: o jogo não seria realizado.

Os absurdos que rondam as cotas de televisão do Campeonato Paraense são muitos. As duas principais equipes do estado, que figuram na elite do Brasileirão receberiam menos que pequenos clubes paulistas e cariocas, como Madureira, Macaé e São Bernardo, por exemplo. Além disso, para as equipes a exposição recebida no Youtube foi muito acima da comum, já que o IBOPE da partida na internet atingiu 49,2 pontos, enquanto na televisão aberta, alcançava em média 13,2 pontos.

Acima de tudo, a união dos clubes pelo ideal é um marco ainda maior para o futebol brasileiro que a transmissão pela internet seria. Precisávamos provar que a nossa paixão não pode ser controlada por essa máfia e que as agremiações são infinitamente maiores do que qualquer interesse econômico e político de emissoras e federações. Que venha 2019, que venha o Esporte Interativo, que venha a mudança!

Comentários

Comentários