Calando os críticos com uma atuação impecável

Tarde nublada em Pernambuco, assim como o ano do nosso Alviverde, que passa por altos e baixos. Apesar de irmos com uma escalação alternativa era necessário provar a força do elenco mais uma vez e somar pontos para continuar na briga por G4, e sendo mais otimista ainda, o título. Era recorde de público na Arena Pernambuco, adversário jogando um futebol vistoso, que vinha numa boa sequência de vitórias e uma provável “vingança” de Diego Souza que quase veio defender nossas cores, porém a negociação não foi pra frente.

Grande parte dos entendidos cravavam uma vitória dos pernambucanos, não que seja um grande absurdo, mas desdenhando, falando até que o Sport não teria dificuldades já que nossa defesa estava uma bagunça e não lembrava muito o time do ano passado. Mas novamente o Palmeiras cresceu na adversidade e mesmo sem ter tempo para treinar devido ao calendário e a troca no comando técnico, fez um grande jogo.

O técnico Cuca optou novamente por colocar 3 volantes jogando fora de casa, creio que será rotineiro quando a equipe jogar fora do Allianz Parque, reforçando bastante a marcação no meio campo. Os encaixes individuais funcionaram muito bem, creio que foi a melhor partida taticamente falando, da nossa equipe em relação aos últimos jogos. Optando por um jogo reativo, ligando nossos pontas que são bastante velozes diante de uma defesa lenta, o Palmeiras crescia nos contra-ataques e anulava as principais ações ofensivas do adversário.

O Verdão estava tão bem postado, que era questão de tempo até o nosso primeiro gol sair. E ele veio após um escanteio bem cobrado por Egidio, o desvio de Bruno Henrique contou com muita sorte e entrou. Era um gol que tranquilizava nosso time e que faria o nosso adversário se expor e deixando espaços para nossos contra-ataques que funcionaram muito bem nesta tarde. A afobação era tanta, que em um erro primário de saída de bola, Bruno Henrique (o melhor em campo disparado), deu um lançamento preciso nas costas da zaga adversária achando Keno que precisou de dois toques pra ampliar a nossa vantagem.

A etapa complementar não saiu do controle do nosso time, algo que lembrou muito nosso time eneacampeão brasileiro. O desespero era tanto que nosso adversário não tinha repertório, chegava principalmente em bolas paradas. A eficiência do nosso setor defensivo foi tanta que Jailson nem foi exigido. Vitória importantíssima para seguir atrás dos objetivos.

No dia em que tudo caminhava para o pior, demos a volta por cima e estamos vivos no Brasileirão, além de dar uma enorme motivação para o duelo pela Copa do Brasil. Importantíssimo ressaltar a dedicação de todos os atletas e principalmente o estreante Deyverson, e o volante Bruno Henrique. O recém contratado vinha de um período de férias e não tinha nem 10 dias de treinamento. Mesmo assim não deixou de correr, dar carrinho, lutar, dar a vida em campo. Já o volante, que vem adquirindo a forma física ideal e recuperando o ritmo de jogo, foi fundamental para a vitória dando uma assistência e fazendo um gol. A união deste elenco faz a força, seguimos!

Avanti, Palestra!

Comentários

Comentários