Gilvan e Nepomuceno, vocês estão acabando com o clássico mineiro

Eram 4 anos sem presenciarmos um Atlético e Cruzeiro com torcida dividida, eram 4 anos sem uma festa inigualável no futebol mineiro. Em 2017, o Novo Mineirão pôde receber novamente esse espetáculo, em jogo válido pela Primeira Liga, era a esperança. Infelizmente, era.

Clássico voltou a ter torcida dividida na Primeira Liga 2017 (Divulgação/Minas Arena

Nesse sábado, o clássico da primeira fase do Campeonato Mineiro de 2017 ocorrerá no Mineirão, mas a maioria dos presentes vão ser cruzeirenses. Voltamos à estaca zero, nada de torcida dividida. Além dos 90/10, outros problemas em torno do jogo começam a aparecer e o motivo é sempre o mesmo: vaidade das diretorias.

Discussão recorrente antes dos últimos clássicos, a forma em que a torcida visitante será tratada novamente gera descontentamento. No jogo do final de semana, a torcida do Atlético terá ingressos disponíveis a 30, 40, 60 e 100 reais, preços acessíveis, mas dessa vez não poderá fazer a festa.

Proibição presente na Arena Independência, devido à falta de segurança do setor superior do estádio, a falta de instrumentos, bandeiras e outros artifícios de torcidas organizadas também ocorrerá no Mineirão. Dessa vez, a proibição partiu da diretoria cruzeirense e não da PM/MP. Ainda foram proibidas a entrada do mascote Galo Doido no campo e está sob análise a proibição da entrada de crianças atleticanas com os jogadores no campo.

A tentativa de retaliação, escancara uma briga nos bastidores, entre Gilvan de Pinho, presidente do Cruzeiro, e Daniel Nepomuceno, presidente do Galo. Ambas as partes não abrem mão de alguns aspectos que possam trazer, em tese, ganho na parte técnica no clássico. O Horto por parte do Atlético, que evita um clássico de duas torcidas é o principal ponto nisso tudo.

O torcedor clama por um acordo, o torcedor clama pelo show de volta, o torcedor clama para aquilo que há de melhor no futebol e sonha para que cenas como a da partida da Primeira Liga se repitam recorrentemente.

Comentários

Comentários