O massacre do Olímpico: Grêmio e Palmeiras

Há um pouco mais de 21 anos atrás acontecia um dos jogos mais marcantes da história do Grêmio. Uma partida que marcava o confronto dos dois atuais, naquela época, campeões nacionais. De um lado, Palmeiras, com seu esquadrão formado por Roberto Carlos, Rivaldo, Muller, entre outros grandes jogadores. De outro, o clube gaúcho, com uma das melhores duplas que já formaram ataque em solo brasileiro: Os goleadores natos e eternos Jardel e Paulo Nunes.

As duas equipes já haviam se enfrentado na fase de grupos. Em uma ocasião, vitória do dos paulistas em São Paulo e na outra, um empate sem gols no Olímpico. E assim, o destino quis que o duelo acontecesse de novo. Dessa vez, ainda mais espetacular.

O primeiro jogo aconteceu em uma noite fria, como de praxe, em Porto Alegre. Com a normal tensão de começo, as duas equipes faziam jogo morno. Até que aos 17 minutos o que era calmo virou uma confusão após uma entrada violenta de Rivaldo sobre Rivarola, ocasionando a expulsão do craque palmeirense. 10 minutos depois, mais cenas lamentáveis, Dinho e Válber trocaram socos e ambos foram expulsos. Com isso, a tensão do jogo que já era grande, aumentou em 1000%. Os palestrinos ficaram pressionados até que, aos 42 minutos, Arce acerta um grande chute de fora da área abrindo o placar. Ainda antes do final do primeiro tempo, Arilson, em outro chute de fora, mas dessa vez com desvio, amplia o placar aos 51′.

Jardel comemorando um dos seus gols na partida (Foto/Reprodução)

No segundo tempo, brilhou a estrela de Jardel. O ídolo tricolor marcou 3 gols na segunda etapa. Dois dos tentos surgindo pela esquerda, um com o cruzamento de Róger e o outro com Arilson. No fim de jogo, Paulo Nunes, pela direita, ainda achou de novo o herói tricolor para fechar o placar: Grêmio 5×0 Palmeiras. O jogo é considerado o mais importante da campanha que culminou no título da Libertadores naquele ano.

Veja os melhores momentos da partida aqui:

Comentários

Comentários