Sem Acréscimos – Brasileirão #32

O intuito do Sem Acréscimos é resumir jogo a jogo a rodada do Campeonato Brasileiro para aqueles que não conseguem acompanhar todas as partidas devido a correria diária, ou simplesmente para quem não curte as enrolações dos principais veículos de mídia e prefere uma leitura mais rápida e direta ao ponto. Sinta-se a vontade para deixar sua opinião no campo de comentários ou através do nosso Twitter @SemClubismo_FC.

Santa Cruz 0x1 Botafogo

Na partida que abriu a rodada, os cariocas venceram a quinta seguida e se firmaram no G6. O Santinha começou melhor na partida, chegando com perigo e assustando o goleiro Sidão. Na metade para o fim do primeiro tempo, os Alvinegros foram superiores, mas a etapa final acabou sem gols. Nos últimos 45 minutos, o Botafogo seguiu em cima, atacando muito e o gol era só questão de tempo. A recompensa veio já aos 41 minutos com Rodrigo Pimpão, após cruzamento de Alemão. Festa carioca no Recife!

São Paulo 2×0 Ponte Preta

Com casa cheia, o Tricolor venceu a segunda seguida, e deu adeus a briga pelo rebaixamento. A Macaca até tentou impor seu ritmo no jogo, mas aos nove minutos, Fabio Ferreira meteu a mão na bola, pênalti! Na cobrança, o peruano Cueva abriu o placar. Mesmo atrás no placar, a Ponte Preta chegava com mais perigo , criando boas chances de sair com o empate para o intervalo. Na volta para o segundo tempo, o São Paulo voltou bem postado, freando as ações do time de Campinas. Aos 37 minutos, o jovem promissor David Neres, fez seu primeiro gol como profissional. Após jogada pelo lado esquerdo, Thiago Mendes acertou a trave, atento, Neres ampliou e aliviou a torcida no Morumbi.

Vitória 0x1 Cruzeiro

Com grande atuação do goleiro Rafael, com direito a pênalti defendido, o time de minas venceu e se afastou da briga pelo Z4. A partida começou muito morna e bastante truncada, sem chances claras de gol. Mas aos 39, o Cruzeiro fez seu gol com Ariel Cabral, aproveitando escanteio cobrado por De Arrascaeta, fazendo contorcionismo para conseguir cabecear. Na etapa complementar, o Vitória foi pro abafa, porém pararam em excelentes defesas do goleiro Celeste. Já nos 38 minutos, os baianos tiveram a chance de empatar. Mas em pênalti cobrado por Cárdenas, Rafael fez uma grande defesa, garantindo o triunfo cruzeirense.

Flamengo 2×2 Corinthians

De volta ao Maracanã, o Flamengo tropeça, e vê o Palmeiras abrir seis pontos de vantagem. Os cariocas começaram sufocando o Alvinegro, com Diego controlando as ações do ataque. Aos cinco minutos, os Rubro-Negros até fizeram o primeiro, mas Guerrero estava em posição irregular, tento anulado. Um minuto depois, em uma jogada muito bem trabalhada, Guilherme acertou um belo chute de fora da área e abriu o placar para os visitantes. Aos 14 minutos, os donos da casa empataram em um lance irregular. Diego cobrou falta, e Guerrero, consideravelmente impedido, igualou o marcador. O Corinthians chegava pouco, mas quando chegava era fatal. Aos 46, em um lindo contra-ataque, Romero cruzou, Guilherme fez corta-luz para Rodriguinho colocar o Timão em vantagem. O time carioca voltou do intervalo pressionando, e apostando nos cruzamentos, no total foram 41. Em mais uma bola parada, Guerrero fez seu segundo gol, aproveitando rebote de Walter. A partir daí o Flamengo sufocava, e o Corinthians apostava nos contra-ataques. Porém, o empate foi inevitável.

Palmeiras 2×1 Sport

Voltando a jogar no Allianz Parque, o Verdão venceu mais uma, aumentou a vantagem na liderança e segue invicto no returno. Quem achou que teve domínio verde, se enganou e muito. O Sport propôs o jogo, ditava o ritmo e pressionava muito os donos da casa. Aos 19 minutos, os Rubro-Negros reclamaram de um pênalti não marcado, com razão. Mina colocou a mão na bola, mas o árbitro mandou o jogo seguir. No contra-ataque muito bem puxado, Moisés encontrou Dudu que bateu na saída de Magrão, Alviverde em vantagem. Mesmo atrás, os pernambucanos pressionavam muito e o empate era questão de tempo. Aos 32 minutos, Rithely cabeceou no travessão, na sobra Rogério deixou tudo igual. Nos acréscimos do primeiro tempo, Tche Tche aproveitou sobra e colocou o Palmeiras em vantagem. O segundo tempo teve um ritmo mais lento do que o primeiro, mas o Sport tentava o empate, e obrigou o goleiro Jaílson a fezer grandes defesas para garantir o triunfo Palestrino.

Grêmio 0x0 Internacional

Com recorde de público na Arena do Grêmio, o Gre-Nal 411 teve pouco futebol, mas pancadaria não faltou. A escassez da qualidade técnica das duas equipes refletiu bem o que foi o primeiro tempo. Aos cinco minutos, a primeira polêmica. Bolaños e William, velhos conhecidos, se envolveram na primeira confusão. O equatoriano deu uma cotovelada na barriga do lateral, e a discussão começou. A chance mais clara do jogo foi disperdiçada aos seis da etapa final, com Vitinho chutando pra fora após receber passe de Rodrigo Dourado. Aos 15, a maior polêmica da partida. Kannemann fez falta em Valdívia e segurou a bola. Vitinho se irritou e tentou tirar a bola do argentino, acertando as costas do jogador. Com a confusão no gramado, Edílson acertou três socos em Rodrigo Dourado. Depois de mais de oito minutos de paralisação, o juiz expulsou Edílson e Dourado, mas deu apenas amarelo para Vitinho.

Coritiba 1×1 Fluminense

Mesmo com um jogador a menos, o Coxa conseguiu o empate, mas segue ameaçado. Aos 15 minutos da etapa inicial, os Tricolores saíram na frente. Gustavo Scarpa cruzou e Gum, de cabeça e com a ajuda do goleiro Wilson, fez o primeiro. Aos 42, um lance polêmico. Kléber, que havia entrado aos 39, xingou o árbitro, e recebeu o cartão vermelho direto. Mesmo em desvantagem, o Coritiba cresceu no jogo e buscou o empate aos 19 da etapa final. Kazim-Richards enfiou boa bola para Leandro igualar.

Atlético-MG 3×0 Figueirense

Poupando jogadores para a Copa do Brasil, o Galo deu conta do recado e venceu com tranquilidade o Figueirense. Com grande atuação dos gringos, Romulo Otero e Cazares, o Atlético saiu em vantagem para o intervalo. Otero em uma excelente cobrança de falta fez o primeiro. Os catarinenses reclamaram de pênalti cometido por Victor em Rafael Silva, o árbitro nada marcou, com razão. Aos 18 da etapa final, os visitantes quase empataram com Jackson Caucaia, mas o goleiro Atleticano fez grande defesa. Com a entrada de Robinho e Fábio Santos no fim do jogo, e com jogadores a mais, o Galo matou o jogo em dois minutos. Aos 42, Robinho recebeu e deixou Júnior Urso com o gol aberto para ampliar. Aos 44, Cazares lançou o artilheiro Fred, que não perdoou.

Chapecoense 0x1 Santos

Com golaço de Lucas Lima, e segurando a pressão da Chape, o Santos no sufoco, venceu fora. A partida mal tinha começado, e o Peixe fez seu gol. Danilo saiu jogando errado, e Lucas Lima com muita categoria abriu o placar. A partir daí, a Chapecoense teve domínio total e só não reverteu o placar por causa do goleiro Vanderlei. Em um total de quatro defesas difíceis, o arqueiro Alvinegro garantiu o triunfo dos visitantes.

América-MG 1×0 Atlético-PR

Mesmo enfrentando o lanterna, os paranaenses levaram um gol no fim e perderam a chance de se firmar no G6. Já os mineiros deixaram a lanterna da competição. Uma das piores partidas do campeonato sem sombra de dúvidas, ambos os times foram péssimos tecnicamente, pouquíssimas chances criadas. O gol do América saiu somente aos 39 minutos da etapa final, Eder Lima aproveitou sobra do escanteio e tirou do goleiro Weverton.

Craque da Rodada: Rafael

O substituto do consagrado goleiro Fabio vem fazendo excelentes partidas. Diante do Vitória, jogando na Bahia, o jovem goleiro do Cruzeiro fez grandes defesas, e garantiu a vitória mineira defendendo o pênalti de Cárdenas. Com isso, Rafael foi eleito o Craque Sem Clubismo #32!

rafetl

Comentários

Comentários