Voa, Gabigol – Os brasileiros que brilharam em Portugal e se projetaram para o mundo

Fechou! Aos 45 do segundo tempo, no último dia de janela, Gabriel Barbosa, o Gabigol, chega ao Benfica por empréstimo de um ano, com a esperança de retomar a carreira que parecia muito promissora nos tempos de Santos, mas que acabou ofuscada após uma passagem apagada e sem muitas oportunidades na Inter de Milão.

No Campeonato Português, Gabigol tem tudo para desenvolver o seu futebol, se destacar e ser protagonista, basta jogar o que sabe e o que nós nos acostumamos a ver no Brasileirão. É a chance de ouro que o menino da Vila vai ter pra mostrar seu potencial e aí sim alçar voos mais altos na Europa. Portugal é sem dúvida uma das melhores pontes do Brasil para as grandes ligas, a começar pelo idioma, e neste texto iremos relembrar alguns brasileiros que passaram por terras lusitanas e acabaram “vingando” no Velho Continente.

Gabigol posando com a camisa do Benfica (Reprodução/Twitter)

O caso de sucesso mais recente e parecido é o do volante Casemiro. Contratado pelo Real Madrid em janeiro de 2013, o são-paulino atuou durante um tempo no Castilla antes de de jogar no time principal. Ao todo, fez 26 jogos pelos merengues, mas como a disputa por posições no meio-campo era intensa, o brasileiro foi cedido ao Porto, por empréstimo.

Casemiro foi peça chave no esquema do técnico Julen Lopetegui, comeu a bola no Campeonato e foi protagonista da boa campanha do Porto na Champions League 2014/15, marcando inclusive um golaço de falta nas oitavas, contra o Basel. O volante era implacável na marcação e ganhou muita maturidade com a bola nos pés. O sucesso foi tanto que o Real Madrid se viu obrigado a pagar mais R$ 26,4 milhões para ter Casemiro de volta.

A partir da boa fase no Porto, Casemiro voltou a ser unanimidade no Real Madrid (Foto: AFP/Getty Images)

Outro volante que mandou bem em Portugal foi o cruzeirense Ramires. Diferentemente da cultura de mercado do Benfica, não foi um jogador contratado para se projetar e depois ser vendido, mas sim um nome extremamente consolidado no mercado, já com passagens pela Seleção e que serviu para mostrar força do clube, numa janela onde as Águias investiram pesado para se reencontrarem com sua hegemonia.

Incansável dentro de campo, o brasileiro chegou com tudo e fez uma ótima temporada, decidindo jogos importantíssimos para encerrar um longo jejum de títulos do Benfica. Conquistou um Campeonato e uma Taça da Liga na temporada 2009/10. Os 42 jogos de muita correria o levaram ao Chelsea, por 20 milhões de euros, onde veio a conquistar tudo que disputou, incluindo a inédita Liga dos Campeões para os Blues.

Ramires chegou ao Benfica credenciado pela boa passagem pelo Cruzeiro (Reprodução/Twitter)

A contratação do zagueiro David Luiz foi totalmente o oposto. O Benfica passava por maus bocados financeiramente, e o clube passou a mapear jogadores de centros de aquisitivo menor. O Vitória estava na Série C na época e o cabeludo foi contratados depois de um scout muito bem feito.

Nos dias de hoje, provavelmente iria para o time B e rodaria em clubes modestos por empréstimo até talvez ter uma chance. Mas na temporada em que chegou, o elenco não possuía grandes opções na defesa e ele acabou sendo muito aproveitado. O seu carisma acabou criando um clima muito bom para o jovem brasileiro, as torcedorAs em específico o amavam, e tudo isso foi crescendo conforme o tempo e a forma  com que ele se desenvolvia e entrava em jogos mais importantes. Se firmou como titular e chegou a Seleção logo depois da Copa de 2010, sendo vendido ao Chelsea pouco depois e conquistando tudo, assim como Ramires. Ainda há uma ligação muito forte entre o clube e o jogador, que promete voltar um dia.

No Benfica, David Luiz virou ídolo antes de partir em busca do sonho britânico (Foto: Getty Images)

Por muito tempo, as carreiras de Danilo e Alex Sandro caminharam lado a lado. Os dois laterais chegaram ao Santos em 2010, destacaram-se no alvinegro praiano, jogaram juntos no Porto de 2011 a 2015 e foram vendidos por preços altos a Real Madrid e Juventus, respectivamente. A dupla fez mais de 130 jogos no Dragão, conquistou títulos e chegou a Seleção.

Hoje os dois vivem momentos opostos. Danilo nunca conseguiu se firmar no Real e acabou sendo vendido ao Manchester City nessa janela. Alex Sandro é destaque na Juve e é tido como um dos melhores da posição atualmente. Como o futebol é feito de muitos encontros, os amigos se enfrentaram na final da Liga dos Campeões de 2016/17, na qual o time espanhol se deu melhor.

A dupla do Porto fez sucesso na Europa e despertou interesse dos gigantes (Foto: AFP)

Pra não dizerem que só citamos defensores, o atacante Hulk foi destaque máximo e ídolo de uma fortíssima geração do Porto, conquistando 11 títulos em 4 temporadas em Portugal. Desconhecido, o atacante veio do futebol japonês após um ano monstruoso no Tokyo Verdy. Seu primeiro contato com a Europa já foi positivo, sendo o líder de assistências do campeonato e considerado como uma das maiores promessas do continente.

A vitoriosa passagem pelo futebol português o rendeu várias convocações, propostas de gigantes e uma negociação de 60 milhões de euros com Zenit, da Rússia, onde também ocupou posto de destaque. A maior frustração de muitos fãs do jogador é nunca o ter visto em uma das “grandes ligas” já que teve oportunidades e sempre se mostrou um grande jogador em seus clubes.

Com seu chute potente, Hulk fez história no Porto (Reprodução/UEFA)

Diego, Deco, Luis Fabiano, etc etc etc. É impossível citar todos os brasileiros que fizeram sucesso em Portugal e voaram baixo no futebol europeu. Essa foi uma pequena na lista de nomes recentes que provam sim que Gabigol terá oportunidade de mostrar todo o seu talento e se projetar para os campeonatos mais badalados do planeta. Torcemos muito para que se firme e que, se conseguir, nos venha a dar muitas alegrias com a camisa amarelinha.

Sentiu falta de algum nome? Conta pra gente outros destaques que jogaram o fino na terrinha e que deixamos de lado.

 

Comentários

Comentários