As farpas trocadas entre Chiellini e Felipe Melo

As farpas trocadas entre Chiellini e Felipe Melo

Ao longo de seus 15 anos de Juventus, o zagueiro e capitão italiano Giorgio Chiellini acumulou boas histórias para contar, dignas de muitas páginas escritas em sua recente biografia “Il, Giorgio” que chegará às livrarias no dia 12 de maio. Aconselhamos que você não saia de casa para comprar, além do mais, talvez nem dê para encontrar no Brasil. Fica em casa!

Com a ausência de notícias relevantes no meio do futebol em meio ao caos gerado pela pandemia do Covid-19, o jornal italiano La Reppublica publicou alguns trechos do livro, obviamente os mais polêmicos:

“Balotelli é uma pessoa negativa, que não tem nenhum respeito pelo grupo. Na Copa das Confederações de 2013 (disputada no Brasil), não ajudou em nada, merecia umas bofetadas – mas o pior era Felipe Melo: o pior dos piores. Não aguento as pessoas que não têm respeito e que sempre vão contra tudo. Com ele, estava sempre no limite da briga. Falei para a diretoria que ele era uma maçã podre.”

As duras críticas ao já muito criticado Mario Balotelli repercutiram bastante na Itália, enquanto as batendo em Felipe Melo cruzaram o Atlântico, tirando a paciência inclusive de Alexandre Mattos, que rebateu o capitão da Juventus:

“Falar do Felipe Melo é muito fácil. É um dos melhores profissionais com quem trabalhei. É o primeiro a chegar, último a sair. Sempre positivo, sempre abraçando. Cobra muito, sabe ser cobrado. Não tive absolutamente nenhum problema com ele, só alegria, só discussão em alto nível, porque é um cara inteligente – às vezes, o cara que quer vencer, que fala o que pensa, carrega com ele essas bobagens, principalmente muitos invejosos, o que deve ser o caso desse jogador aí.”

Felipe também se manifestou por meio de entrevista ao popular jornal italiano Gazzetta dello Sport, onde chamou Chiellini de “esse zagueiro aí”:

“Talvez ‘esse zagueiro aí’ ainda esteja com raiva de mim porque, quando fui para o Galatasaray, nós os expulsamos da Liga dos Campeões. Também com o Brasil nas Confederações, eliminamos a Itália e vencemos. Ele não ganhou nada. Dizendo certas coisas que provou não ser profissional, é falta de respeito e não digo mais porque há coisas que devem permanecer no vestiário.”

Balotelli se manifestou por meio de seu Instagram e também foi cobrar o zagueiro pelas declarações agressivas:

TRADUÇÃO: “Ao menos tenho a honestidade e coragem para dizer as coisas cara a cara. Você teve tantas oportunidades para dizer algo desde 2013, de agir como um homem a sério, mas não o fez. Quem sabe o que vai dizer um dia sobre teus atuais companheiros. É um capitão muito estranho. Se isso significa ser um campeão, então prefiro não ser. Depois, nunca faltei com respeito a ninguém que usa a camisa da seleção”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *